segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Dar-te, apenas!

Dar-te a mão
Guiar-te
Consegui ou não?
Socorrer-te
Acompanhar-te
Toda linda a minha intenção!
Cuidado! É fácil
Ser mal interpretada
Disse-me a razão.
E fiquei presa
Dividida
, confusa
Quando ouvi o coração!
Segui na mesma,
Tropecei, forcei
O caminho...ilusão!!
Apesar de sentir mais
Do que queria
Não larguei a tua mão!
Já seguro, com uma gargalhada
Não me deixaste cair
Atiraste-me para o chão.
E agora em mim
No lugar do teu traço
Está apenas um borrão!

Não desisto de dar.
As vezes recebe-se
Outras vezes não!
E as amizades bonitas
Assim nascidas ou fortalecidas
Valem bem o preço de muita desilusão!

1 comentário:

pipoka disse...

Adoro perder-me nos teus pensamentos, que tão bem partilhas neste espaço.
Acho que devias escrever um livro!!
Um ou mais!!
Gosto, gosto, gosto!
Beijinho